Páginas

domingo, outubro 23, 2011

Dina Di

Mas há sonhos que não podem ser. Olhos que não podem ver. Tempestades que, não podemos prever.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário